Quem somos nós


Quem somos nós, Pastoral da Juventude?

"Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe." 
(Almir Sater)

          Identidade é o conjunto de características e circunstâncias que distinguem pessoas ou coisas e, graças a esta, é possível individualizar-se. Normalmente discutimos identidade quando queremos afirmar quem somos, o nosso lugar no mundo e, também, do que é próprio da nossa natureza. No caso da Pastoral da Juventude, ao se falar de identidade, ela quer deixar claro qual é a sua tarefa, o seu jeito de ser, crer, fazer e celebrar.
          A partir de 1994, a PJ, em seus Encontros Nacionais, foi buscando clarear a sua identidade enquanto grupo organizado da Igreja Católica. Em Divinópolis (MG), em 1996, ela apontou sete aspectos como sendo sua identidade:
          1. Somos Pastoral da Juventude organizada dentro da Igreja Católica, no Brasil, com linha e metodologia própria, aberta ao novo e com acolhimento dos anseios da juventude, garantindo o seu protagonismo, evangelizando de forma inculturada na realidade em que vivemos.
          2. Somos jovens felizes, apaixonados, ternos e motivados pela fé. Encaramos a vida com potencial criativo muito grande, valorizando a arte (dança, poesia, música...), o lazer, o corpo, o símbolo, a cultura, com ardor, sonhos e amor pela causa do Reino de Deus.
          3. Somos jovens das diversas realidades regionais do país, na maioria empobrecida e, a exemplo de Jesus Cristo e da Igreja da América Latina, fazemos opção pelos pobres e jovens. Encontramo-nos em grupos para partilhar e celebrar a vida, as lutas, os sofrimentos e cultivar a amizade baseada em uma formação integral e mística próprias.
          4. Somos grupos de jovens motivados pela fé, atuando dentro das comunidades eclesiais, a serviço da sua organização.
          5. Atuamos, também, na sociedade, inseridos nos movimentos sociais, com destaques para a participação política partidária, movimento populares e outras organizações que lutam em defesa da vida e da dignidade humana.
          6. Organizamo-nos de acordo com as coordenações dos grupos, paróquias, setores ou regiões pastorais, dioceses e regionais, inseridos na Igreja Católica do Brasil e da América Latina. Assim construímos e registramos nossa história, criando unidade na diversidade.
          7. Diante de uma política desumana de manipulação dos meios de comunicação social e de uma realidade tão diversa, ousamos assumir e propor os projetos da Pastoral da Juventude no Brasil, como alternativa na construção da Civilização do Amor, sendo presença gratuita e qualificada no meio da juventude, atuando também em parceria com outras pastorais e organizações da sociedade.